Minha dor é velha, como um frasco de essência cheio de pó. Minha dor é inútil, como uma gaiola numa terra onde não há aves, e minha dor é silenciosa e triste, como a parte da praia onde o mar não chega. Chego às janelas, dos palácios arruinados, e cismo de dentro para fora, para me consolar do presente. Dá-me rosas, rosas. E lírios também…

Fernando Pessoa

Só há uma coisa na vida que precisamos aprender, e ninguém ensina isso nas escolas. A capacidade de suportar.
A Cidade do Sol.    

um telefonema bastaria, passaria a limpo a vida inteira.

ohe as estrelas, veja como elas brilham para você e para tudo que você faz.

Fique comigo está noite, finja que sou o amor que você sempre quis.
Convívios.    

Queria me enjoar de você
Mas não consigo
O jeito é deixar doer pra ver se sara.

Queria me enjoar de você
Do doce do seu beijinho
Do cheiro, do jeito, da fauna
E da flora.

quando eu virei a esquina, já não era mais a mesma. 

estudava exatas, e a matemática encantava

depois dos vários cálculos, peguei todos os ônibus da cidade na esperança de te encontrar, mas nunca te via. desacreditei de tudo, probabilidade e estatística. tudo falácia.

tem 

dias 
que 
ciscos me preenchem os olhos.

O amor é uma tentativa eterna. E se você topar entrar nessa saiba que o amor encontrou você. Seja gentil, convide-o para entrar.

CF.

se quiser,

se puder,

fica.

Você veio (invadiu), me fez ser diferente, especial (fora do normal) e do nada, de uma hora para outra… foi embora. 

volta vai.

(espero que um dia você venha até a mim e diga que a todo esse tempo que esteve longe sentiu saudades) 

eu espero